terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Ursinho Mágico. Natal IX

Hoje, 120º Aniversário do Bailado Quebra-Nozes

O Quebra-nozes, uma tradição natalícia em todo o mundo, é também, junto com A Bela Adormecida e O lago dos Cisnes, o bailado mais célebre de Tchaikovsky. Estreou em Dezembro de 1892 no legendário T
eatro Mariinskii de São Petersburgo, sob a coreografia original de Lev Ivanov e o libreto de Marius Petipa.
A história é inspirada no célebre conto de E.T.A. Hoffmann, “O quebra-nozes e o rei dos ratos”, um argumento que já de si é baseado numa adaptação que Alexandre Dumas pai fez do texto.

A história deste bailado decorre na Alemanha, em casa do respeitável juiz Stahlbaum, na noite de Natal. O casal e seus filhos – Clara, Luisa e Fritz – recebem a visita dos seus familiares, entre os quais o velho Drosselmayer, um solteirão excêntrico e amante da magia. Este traz a Clara um presente muito especial: um Quebra-nozes de madeira. Fascinada com o seu novo brinquedo, a menina adormece abraçada a ele. A meio noite, Clara acorda: os brinquedos ganharam vida e está a ser perseguida por um exército de ratos. Desencadeia-se então uma batalha entre os ratos e os soldados, liderados pelo Quebra-nozes. Vencido o exército dos ratos, Clara e o seu Quebra-nozes empreendem uma caçada ao Rei dos ratos no Pais das Neves e em outros lugares mágicos, onde vivem extraordinárias aventuras. Por fim, Clara desperta em sua casa junto ao seu boneco.

O Quebra-nozes é, assim, uma fábula que fala da saudade perpétua pela infância perdida e do contraste entre a realidade do mundo dos adultos e o mundo dos sonhos das crianças. Graças ao seu colorido, à extraordinária imaginação com que são caracterizadas as personagens e as suas aventuras, e à inesquecível música de Tchaikovsky, O Quebra-Nozes é um dos ballets mais representados do mundo, muito especialmente nesta quadra.

domingo, 16 de dezembro de 2012

Aqui, bem perto de si!


Vá até lá com os seus filhos, Oficinas de Inverno no Parque Biológico de Gaia


Oficina Natal na Floresta:
17 a 21 dezembro
Nesta oficina de 5 dias, para além de conhecer o Parque, alimentar animais e confecionar guloseimas de Natal vamos também preparar uma peça de teatro- “Natal da Bicharada”. Em cada dia uma tarefa diferente para que no final da semana se apresente o teatro aos pais na festa de Natal.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Uma opção em INGLÊS para falar da DIFERENÇA

Opções para falar sobre a DIFERENÇA V

Opções para falar sobre a DIFERENÇA IV

Opções para falar sobre a DIFERENÇA III

Opções para falar sobre a DIFERENÇA II

Opções para falar sobre a DIFERENÇA I

Hoje é um dia DIFERENTE!

O dia 3 de Dezembro é o dia Internacional das Pessoas com Deficiência. 
É uma data promovida pelas Nações Unidas desde 1998, com o objectivo de promover uma maior compreensão dos assuntos relacionados com a deficiência e pretende-se também alertar para a defesa da dignidade, dos direitos e o bem estar das pessoas. A cada ano o tema deste dia é baseado no objectivo do exercício pleno dos direitos humanos e da participação na sociedade, estabelecido pelo Programa Mundial de Acção a respeito das pessoas com deficiência, adoptado pela Assembleia Geral da ONU em 1982.

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

O Pescador que Nunca Pescava Nada

Clica na imagem para aceder ao livro

O Médico do Mar

" O médico do Mar" de Leo Timmers - Alunos - 4º B Prof. Sílvia Raquel - Ano Letivo 11-12

 " O médico do Mar" de Leo Timmers - Alunos do 2º B Prof. Manuela Oliveira Ano Letivo 11-12

O Peixe Desejo

Para os mais pequeninos


Viagem ao fundo do Mar

Dia Nacional do Mar

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

S. Martinho.Comemorações, tradições, lendas, provérbios, imagens...

AQUI toda a informação

Castanheiros, Ouriços e Castanhas


More PowerPoint presentations from Ana Luisa de Beirao 


 A CASTANHA
A castanha é um fruto que vem de uma árvore: o castanheiro. Um conjunto de castanheiros chama-se souto.
No norte de Portugal é que os castanheiros se dão melhor qualidade, e é de lá que vêm as castanhas para vender por todo o país.
A castanha está protegida na árvore por uma bola cheia de picos que se chama "ouriço". Quando chega o Outono, o ouriço abre e deixa cair a castanha no chão.
Antes de a batata chegar à Europa e se espalhar por todo o lado (séc. XVII), a castanha era a base da alimentação, especialmente no campo.
Pode cozer-se, assar-se, fazer-se em puré ou sopa, doce, etc.

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Quadras para o «Pão-por-Deus»

Na saquinha de retalhos,
Trago quadras de improviso,
Vão por ruas e atalhos,
À cata do bom sorriso.

É dia do Pão-por-Deus,
Cantam os Santos no céu;
Seja por alma dos seus
O que dá a este ilhéu.

Andam crianças em bando,
A pedir pelos beirais,
Alegres sempre cantando
Como pequenos pardais.

Bato à porta com alegria,
Esperando ser atendido,
Porque o valor deste dia
Será no Céu recebido.

No dia do Pão-por-Deus,
Sai à rua em excursão,
Este dom, de versos meus,
Em louvor dos que lá estão.

Em saquinhas coloridas,
De retalhos abençoados,
Andam nas mãos estendidas
A pedir pelos finados.

No dia do Pão-por-Deus,
Cantam os Anjos no Céu,
Pelos Santos teus e meus,
Com o coração ilhéu.

Em cada porta que passo,
Com uma estrofe na mão,
É uma obra que faço
Em honra do nosso Irmão.

Eu vou pedir a Jesus,
No dia do Pão-por-Deus
Que alivie cada cruz
Que pousa nos irmãos seus.

Abro a boca da saquinha,
P'ra vos dar uma cantiga,
Se me derem a esmolinha,
Cumpre-se a moda antiga.

Pela lustrosa moeda,
Faço a quadra deste dia:
É um "Pão" que não azeda
E é dado com alegria.

Não se negue à criança,
O gosto da tradição,
P'ra que fique na lembrança
O dia da petição.

Por alma da sua gente,
Trago a quadra na sacola,
Agradeço o seu presente
Que valerá como esmola.

Levo uma rua a eito,
A bater de porta em porta,
Sorrindo a cada sujeito
P'la moeda que conforta.

Dia de Todos-os-Santos,
O mesmo que Pão-por-Deus;
Na ilha, em todos os cantos,
Louvam-se os meus e os seus.

No dia do Pão-por-Deus,
Vais levar uma saquinha,
Com alguns dos versos meus,
Gratos pela esmolinha.

A obra de caridade,
Reluz sempre neste dia,
Porque na tenra idade
Há o dom da alegria.

Trago no rosto o sorriso,
E a quadra a condizer:
O Pão-por-Deuss eu preciso
Para assim lhe agradecer.

Hoje é dia de Festa
No céu e todos os cantos;
Uma estrofe como esta
Louva cada um dos Santos.

Vão retalhos multi-cores,
Em saquinhas pequeninas,
No peditório louvores
Dos meninos e meninas.

Neste dia tão bondoso,
Pão-por-Deus feito na ilha,
Torna o gesto glorioso
Pela esmola que partilha.

Jesus também foi menino,
E transmitiu a Bondade,
E quanto mais pequenino
Mais ela luz de verdade.

Uma forma original
De pedir o Pão-por-Deus:
Agradeço, em especial,
Com alguns dos versos meus.

Uma prenda lhe vou dar,
Por me dar também a sua,
E p'ra sempre vou louvar,
O Pão que por Deus actua.

Halloween - Dia das Bruxas reciclando


segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Música para o Halloween

.

Queres saber o que é que se passa na noite de 31 de Outubro para o dia 1 de Novembro???


Santos e Halloween: Mortos e Festas 

Dia de Todos os Santos 
Se reparares no calendário da Igreja, cada dia tem o seu santo. No entanto, há mais santos do que os 365 dias do ano...
Por isso a Igreja Católica escolheu o dia 1 de Novembro para os honrar a todos. Daí ser "Dia de Todos os Santos". Ainda por cima é feriado, o que acontecerá só mais este ano...
No início do século VII, o Papa Bonifácio IV designou o dia 1 de Novembro como "O Dia de Todos os Santos". No século X, a Igreja dedicou o dia 2 de Novembro às almas, em memória de todos os falecidos.
Sabes de onde vem a palavra Halloween? É que Dia de Todos os Santos diz-se em inglês All Hallows Day. E, como vais descobrir, a noite anterior a este dia é muito importante, por isso Halloween é uma abreviatura de All Hallows Even - "Noite de Todos os Santos"!
Halloween, Dia de Todos os Santos e Dia de Finados (dos Mortos) passaram a fundir-se numa mesma tradição. Tudo isto se relaciona: os santos, a vida, a morte, a festa...

Acreditava-se que na Noite das Bruxas os fantasmas voltavam à Terra em busca de alimento e companhia para levarem para o outro mundo.
Assim, as pessoas pensavam que encontravam almas penadas se saíssem de casa nessa noite. 

Por isso, para não serem reconhecidas pelos fantasmas, usavam máscaras quando saíam de casa, para serem confundidas com espíritos que andavam à solta a tentar apanhar almas vivas. E para manter os espíritos longe de casa, as pessoas colocavam tigelas de comida à porta para os satisfazer e os impedir de entrar.
Também para se proteger, carregam lanternas, porque a luz e os fantasmas não se dão muito bem... Uns são da noite e das trevas (escuridão e morte) e a luz significa a vida.

"Pão por Deus"
Celebrar o Dia de Todos os Santos
Em Portugal, no dia de Todos os Santos, de manhã bem cedinho, as crianças saem à rua em pequenos grupos para pedir o "Pão por Deus".
Passeiam assim por toda a povoação e ao fim da manhã voltam com os seus sacos de pano cheios de romãs, maçãs, doces, bolachas, rebuçados, chocolates, castanhas, nozes e, às vezes, até dinheiro!
Há povoações em que se chama a este dia, o "Dia dos Bolinhos".    
 
Antigamente todas as pessoas iam pedir o "Pão por Deus" porque havia muita pobreza e havia mesmo necessidade de pedir.
Normalmente as pessoas punham as mesas com o que tinham em casa (comida e bebida) e, quando chegavam os pobres, entravam e comiam à vontade e à saída ainda lhes davam mais alguma coisa.
Hoje já só pedem as crianças para não se perder a tradição. E mesmo assim, só nas terras mais pequenas.
Sabias que aí é costume neste dia as pessoas confeccionarem broas para comerem e darem?
Halloween - "trick or treat!" 
A tradição de dar doces, guloseimas e frutas veio dos duendes (e da Irlanda), que eram considerados maus pelos antigos celtas.
Nessa noite eles gostavam de pregar partidas ("tricks") aos humanos.
Para lhes agradar e evitar as suas maldades, as pessoas deixavam doces e frutas ("treats") à porta das suas casas.
Daí surgiu a famosa frase "trick ou treat" que dizem as crianças norte-americanas (e canadianas) quando celebram o Halloween, o Dia das Bruxas, e pode ser traduzida como "presentes ou partidas".
Já reparaste que esta história do «Pão por Deus» das crianças portuguesas pedirem à porta das casas é parecida com a das crianças norte-americanas? 


Como se diz que nessa noite os fantasmas andam à solta, todas as partidas são válidas, mas é preciso estar mascarado como eles (os espíritos) para não sermos levados pelas almas do outro mundo.
Também para se protegerem deles, os miúdos carregam lanternas feitas com uma abóbora escavada. 

Essas lanternas também se põem à porta de casa, para espantar os espíritos. 
Desde há algum tempo, Portugal tem-se deixado influenciar por muitos aspectos que não fazem parte da nossa cultura e tem celebrado o Halloween nas escolas, clubes e até em centros comerciais, mas também deviam olhar para as tradições que são mais nossas. 
(Informação recolhida em junior.te.pt)

terça-feira, 23 de outubro de 2012

No VIII aniversário da nossa biblioteca, o escritor que se segue é Pedro Seromenho

Depois de Isabel Alçada, José Vaz, José Fanha, António Mota, Anabela Mimoso e Ana Saldanha é a vez de os nossos alunos conhecerem o escritor/ilustrador Pedro Seromenho. É já na próxima 6ªfeira dia 26 pelas 10:30 no Teatro Municipal de Vila do Conde.

No dia da biblioteca escolar foi lançado o projeto SOBE

Ontem, no auditório da escola sede, ao final do dia, foi apresentado para toda a comunidade docente o projeto SOBE.                                                             Aqui ficam, os nossos agradecimentos aos colegas que se prontificaram em estar presentes. Temos a certeza de que na sua prática letiva irão reforçar os conceitos de Saúde Oral de diversas formas, nas diferentes áreas dos currículos escolares.

"A educação para a saúde é mais eficaz quando é integrada nas atividades normais da sala de aula em vez de ser apresentada fragmentada ou mencionada apenas na presença de profissionais da saúde oral."
(SOBE- missão e objetivos)
 

terça-feira, 16 de outubro de 2012

A participação da Prof. Adalgisa no dia dedicado à alimentação


Dia Mundial da Alimentação

O Dia Mundial da Alimentação é celebrado hoje, dia 16 de outubro de cada ano para comemorar a criação em 1945 da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO). 
O objetivo do Dia Mundial da Alimentação é conscientizar o conjunto da humanidade sobre a difícil situação que enfrentam as pessoas que passam fome e estão desnutridas, e promover em todo o mundo a participação da população na luta contra a fome. Todos os anos, mais de 150 países celebram este evento. Nos Estados Unidos, 450 organizações voluntárias nacionais e privadas patrocinam o Dia Mundial da Alimentação e em quase todas as comunidades existem grupos locais que participam ativamente. Durante o Dia Mundial da Alimentação, celebrado pela primeira vez em 1981, ressalta-se cada ano um tema em que se focalizam todas as atividades.

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Agustina Bessa-Luís NOVENTA ANOS!!!


Agustina Bessa-Luís nasceu em Vila Meã, Amarante, a 15 de Outubro de 1922. A sua infância e adolescência são passadas nesta região, cuja ambiência marcará fortemente a obra da escritora. Estreou-se como romancista em 1948, com a novela Mundo Fechado, tendo desde então mantido um ritmo de publicação pouco usual nas letras portuguesas, contando até ao momento com mais de meia centena de obras. Tem representado as letras portuguesas em numerosos colóquios e encontros internacionais e realizado conferências em universidades um pouco por todo o mundo. Foi membro do conselho directivo da Comunitá Europea degli Scrittori (Roma, 1961-1962). Entre 1986 e 1987 foi Directora do diário O Primeiro de Janeiro (Porto). Entre 1990 e 1993 assumiu a direcção do Teatro Nacional de D. Maria II (Lisboa) e foi membro da Alta Autoridade para a Comunicação Social. É membro da Academie Européenne des Sciences, des Arts et des Lettres (Paris), da Academia Brasileira de Letras e da Academia das Ciências de Lisboa, tendo já sido distinguida com a Ordem de Sant'Iago da Espada (1980), a Medalha de Honra da Cidade do Porto (1988) e o grau de "Officier de l'Ordre des Arts et des Lettres", atribuído pelo governo francês (1989). É em 1954, com o romance A Sibila, que Agustina Bessa-Luís se impõe como uma das vozes mais importantes da ficção portuguesa contemporânea. Conjugando influências pós-simbolistas de autores como Raul Brandão na construção de uma linguagem narrativa onde o intuitivo, o simbólico e uma certa sabedoria telúrica e ancestral, transmitida numa escrita de características aforísticas, se conjugam com referências de autores franceses como Proust e Bergson, nomeadamente no que diz respeito à estruturação espácio-temporal da obra, Agustina é senhora de um estilo absolutamente único, paradoxal e enigmático. Vários dos seus romances foram já adaptados ao cinema pelo realizador Manoel de Oliveira, de quem é amiga e com quem tem trabalhado de perto. Estão neste caso Fanny Owen ("Francisca"), Vale Abraão e As Terras do Risco ("O Convento"), para além de "Party", cujos diálogos foram igualmente escritos pela escritora. É também autora de peças de teatro e guiões para televisão, tendo o seu romance As Fúrias sido adaptado para teatro e encenado por Filipe La Féria (Teatro Nacional D. Maria II, 1995). Em Maio de 2002 Agustina Bessa-Luís é pela segunda vez contemplada com o Grande Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores (APE), relativo a 2001, com a obra "O Princípio da Incerteza - Jóia de Família", obra que Manoel de Oliveira adaptou ao cinema com o título "O Princípio da Incerteza", e que foi exibido dias antes da atribuição deste prémio, no Festival de Cannes. Agustina Bessa-Luís foi distinguida com os prémios Vergílio Ferreira 2004, atribuído pela Universidade de Évora, pela sua carreira como ficcionista, e o Prémio Camões 2004, o mais alto galardão das letras em português. 
[Via Wook]

Aprender a comer bem...algumas recomendações




"Manual de Nutrição Infantil"

O Ministério da Educação apresenta hoje, um manual de nutrição infantil com actividades para crianças do ensino básico e o novo programa de saúde para prevenir a obesidade infantil, avança a agência Lusa. 

O livro, "Manual de Nutrição Infantil", da autoria de João Breda, Ana Rito e Ana Lúcia Silva, tem fichas de actividades para alunos do 1º ciclo do ensino básico para introduzir boas práticas de alimentação saudável de uma maneira que se pretende pedagógica e, ao mesmo tempo, divertida para as crianças.

 
  
Sinopse: 
 Composto por atividades, fichas práticas, dicas, imagens apelativas, e todas as informações que deve saber sobre nutrição infantil, este livro é um instrumento único para os vários públicos a que se destina: pais, professores e alunos.
Com o Manual de Nutrição Infantil a tarefa de educadores e educandos será muito mais facilitada e até mais divertida no que toca a falar sobre nutrição infantil. Um tema cada vez mais importante no crescimento dos seus filhos e dos seus alunos e durante o seu processo de aprendizagem. 
 
Pois de pequenino se torce o pepino! E se aprende a comer bem!

Little Nemo in Slumberland e depois In the Land of Wonderful Dreams

O Google relembra, hoje,  Little Nemo in Slumberland de Winsor McCay.
Little Nemo é o personagem principal de uma série de tiras semanais criadas por Winsor McCay (1871-1934) e publicadas nos jornais New York Herald e New York American, entre 15 de outubro de 1905 a 1913.